COMO ECONOMIZAR PARA UMA VIAGEM



Um grande motivo pelo qual lancei o meu blog há uns meses atrás foi para partilhar convosco as minhas viagens e as minhas dicas de viagens. Viajar pode-se tornar um pouco caro mas com as dicas certas até podemos economizar tanto para a viagem como na própria viagem. Nesta publicação vou dar-vos algumas das dicas que aprendi na minha licenciatura na área do turismo, bem como outras que fui aprendendo (e ainda estou a aprender) pelo trabalho.

Em primeiro lugar precisam de economizar para ter dinheiro para a viagem. O melhor seria começar por fazer um orçamento de viagem com os principais valores como a deslocação (ou deslocações se não conseguirem fazer os caminhos a pé), o alojamento e as refeições. Depois é elaborar um plano de poupança em que todas as semanas ou meses põem de parte uma percentagem do valor total da viagem. Podem fazer as "prestações" divididas por 3 meses ou 1 ano, isso depende de vocês (do que ganham e do que estão dispostos a gastar).

Passando estas dicas iniciais do nosso "esboço" da viagem, vamos passar às verdadeiras dicas que podem fazer a diferença quando viajamos para certos destinos.

1 - Viajar em época baixa
Esta dica é tipo o ABC das viagens porque podem viajar para o mesmo destino, ficar no mesmo hotel e pagar preços bastante diferentes graças às chamadas épocas baixa e alta. Viajar entre Maio e Setembro é diferente de viajar entre Janeiro e Fevereiro. Tanto os voos como os alojamentos irão aumentar os preços na época de maior procura, e baixar na época de menor procura, procurando atrair mais turistas na época baixa, o que é ótimo para nós.

2 - Planear com tempo
Esta não é uma dica fora do normal. Toda a gente sabe que se planearmos "as coisas" com tempo, podemos arranjar boas oportunidades de fazer o mesmo mas mais baratinho. Ao planearem antecipadamente, e se não for numa época muito alta, os preços poderão estar mais baixos pelas entidades "pensarem" que não vão conseguir ter tanta procura nesse período. Até podem depois ter muita procura numa altura em que à partida não teriam tanta mas podem acabar por aproveitar grandes oportunidades graças a planearem a viagem com tempo.

3 - Reservar durante a noite
Esta dica é parecida com a anterior mas aplica-se durante a altura do dia e não durante a altura do ano. Sabiam que se reservarem os voos e alojamento durante a noite podem encontrar preços mais baratos que durante o dia? Isto dá-se igualmente pela procura-oferta do produto a ser vendido. Se virem preços em navegação anónima (existe uma opção no google chrome) também ficará mais barato porque não regista os cookies. A diferença pode não ser a maior mas se juntarem ao resto que conseguem poupar, verão que ainda existe alguma diferença.

4 - Levar menos malas possível
Ok eu sei que esta é difícil para as meninas (e certamente também para alguns meninos) mas se no avião levarem só a bagagem de mão, o vosso bilhete pode ser mais barato que o bilhete com mala de porão. Normalmente isto acontece nas companhias aéreas low-cost em que o avião já é pequeno e todas as medidas extra são a pagar. Outra dica é sempre mas sempre verificarem se está tudo dentro dos limites da companhia antes de embarcar para não terem de deitar nada fora por ultrapassar a quantidade ou até mesmo pela mala ser 2 cms acima do que é permitido.

5 - Levar comida para a viagem
Se forem viajar numa companhia low-cost, tenham em atenção que por vezes as refeições podem não ser as mais desejadas ou podem até ser pagas. O preço dos bilhetes é tão barato que por vezes nem vale a pena a companhia gastar dinheiro com a refeição porque depois não vai conseguir lucrar com isso. A minha sugestão é levarem sempre comida para a viagem, nem que seja uma sandes ou um pacote de bolachas, assim sabem que não passam fome. Evitem comprar comida no aeroporto porque é bastante mais cara que o supermercado perto da vossa casa.

6 - Ver sites de reserva para o alojamento
Toda a gente sabe que cada site de reserva tem o seu preço para o mesmo hotel, pois na maioria das vezes este recebe uma comissão pela venda do quarto através dessa plataforma. Como tal, o melhor seria verificar em todos os sites qual o mais barato para o mesmo quarto. Hoje em dia, e segundo o anúncio que passa na televisão, a Trivago já o faz por nós. Ainda assim, não perdem nada em falar diretamente com o hotel a "negociar" o preço, pois eles podem cobrar menos que a Booking por não pagarem a comissão.

7 - Fazer um itinerário do que visitar
Apesar de muita gente comprar viagens e ir para o destino sem saber o que visitar, o mais baratinho é fazer uma lista de tudo o que querem visitar (seja museus, monumentos, praças, ruas, restaurantes, etc) e depois ordenar essa lista em grupos pela proximidade que eles estão uns dos outros. Não vale a pena fazer piscinas de transportes para visitar locais quando podemos construir um itinerário com o que queremos visitar e de preferência em que dê para andarmos a pé e evitarmos o preço dos transportes públicos.

8 - Gerir o tempo
No site dos museus e monumentos, geralmente, indicam o tempo aproximado de visita, ora com base nesse tempo vamos gerir o nosso tempo durante o dia. Há sítios em que a visita demora cerca de 30 minutos mas outros em que pode chegar a 1h30. Tudo depende da dimensão do local e do nosso interesse no tema. Não vale a pena planear 10 monumentos para 1 dia quando sabemos que não vamos conseguir realizá-los nesse dia. Isto é importante se comprarem os bilhetes online para os dias que pretendem visitar. Têm sites que disponibilizam esses bilhetes como o site dos próprios museus/monumentos ou a GetYourGuide. Verificar também se os bilhetes comprados online não ficariam mais baratos que os comprados ao balcão (dado que são comprados previamente).

9 - Transportes públicos
Verificar se o local ou cidade para a qual vamos têm sistema de metro que circule pelos locais que queremos visitar. Se não conseguirmos deslocar-nos a pé entre os locais, o melhor seria apanhar um metro até ao local e em seguida visitar os monumentos perto desse. Assim poupamos nas viagens dos transportes. Em grande parte das cidades existe um cartão recarregável em que podemos colocar as viagens que nós queremos, ou então, carregar com o bilhete diário que dá acesso a toda a rede de metro. No case de Lisboa, o cartão LisboaViva diário custa 6,15€ e durante 24h podemos utilizar o metro, autocarro, elétrico, elevador e ascensores do centro da cidade. Se acabarmos por utilizar muitas vezes os transportes, este bilhete diário compensa e sai até mais barato que as viagens individuais. Ora, em Lisboa, uma viagem destes transportes individual custa 1,45€. Tendo em conta que o de 24h custa 6,15€, basta fazermos umas 5 viagens para igualarmos o preço do bilhete diário, isto significa, 4 viagens (2 de ida e 2 de volta) mais uma extra para o hotel (por exemplo).

10 - Cozinhar 
Se o vosso alojamento tiver uma kitchenette, podem e devem usufruir dela para as vossas refeições. Podem levar tupperwares para guardarem o vosso almoço, e podem cozinhar o vosso próprio jantar. Para isto basta irem a um supermercado buscar os essenciais para cozinhar. Não comprem em exagero porque depois não poderão levar no avião de volta para casa. Podem cozinhar para todos os dias, ou podem guardar uns "trocos" para numa noite ou duas irem jantar fora (porque também merecem!).

Estas foram as minhas 10 dicas de como economizar para a viagem e na viagem. Espero imenso que tenham gostado desta publicação. Viajar pode ser para todos, temos é de aprender como fazê-lo. Não se esqueçam de seguir o blog para mais publicações sobre beleza, estilo de vida e viagens!

2 comentários